Portugal flag Portugal: Esboço econômico

Esboço econômico

Indicadores econômicos

Após vários anos de crescimento sustentado, a produção económica em Portugal caiu drasticamente na sequência do surto da pandemia de COVID-19. No entanto, o país recuperou rapidamente, registando um crescimento de 6,7% do PIB em 2022. Após um forte início de ano, o crescimento económico de Portugal abrandou para 2,3% em 2023, ainda assim muito acima da média da zona euro. No domínio da procura interna, tanto o consumo privado como o investimento registaram uma contração, influenciados pelo aumento das taxas de juro e pela fraca confiança dos consumidores e das empresas. A subida das taxas de juro tem um impacto acentuado nas famílias portuguesas, uma vez que cerca de 90% da sua carteira de crédito à habitação, que constitui mais de três quartos da sua dívida global, está associada a empréstimos a taxa variável. Na frente externa, as exportações de bens diminuíram devido ao enfraquecimento da procura por parte dos parceiros comerciais, enquanto as exportações de serviços mantiveram uma expansão saudável, impulsionada principalmente pelo sector do turismo. Num contexto de perspectivas macroeconómicas mais fracas entre os principais parceiros comerciais de Portugal, o FMI prevê um crescimento de 1,5% este ano, com uma aceleração em 2025 (2,2%).

O Governo português conseguiu reduzir gradualmente o seu défice orçamental nos últimos anos, atingindo valores positivos. Esta tendência foi invertida pelo impacto da COVID-19, em primeiro lugar, e depois pelo choque dos preços da energia que foi exacerbado pela invasão russa da Ucrânia (-1,7% do PIB em 2022). Em 2023, as receitas públicas aumentaram graças a um mercado de trabalho robusto, aos aumentos salariais e à inflação ainda elevada, com o défice global estimado em 0,7% do PIB pelo FMI (embora em contraste com as estimativas da Comissão Europeia, que apontavam para um excedente de 0,8%). Prevê-se que o saldo do sector público administrativo diminua para 0,3% do PIB em 2024 (FMI). Prevê-se que as receitas públicas desacelerem, influenciadas em parte por ajustamentos da política orçamental nos impostos directos, bem como por uma moderação da inflação. Simultaneamente, as despesas públicas deverão aumentar, impulsionadas por pressões sustentadas no sentido da subida das despesas correntes, em especial em domínios como a massa salarial do sector público e as transferências sociais. O rácio da dívida das administrações públicas em relação ao PIB manteve uma forte tendência descendente em 2023 (108,4%, contra 113,9% um ano antes), impulsionado por um diferencial favorável entre crescimento e taxa de juro e pelo efeito do saldo primário. O FMI prevê uma nova descida ao longo do horizonte de previsão, para cerca de 99,9% em 2025. A inflação dos preços no consumidor abrandou durante o ano, situando-se em média em 5,3%, estando a tendência de abrandamento principalmente ligada aos preços da energia, enquanto a inflação subjacente, que exclui as componentes da energia e dos produtos alimentares, manteve a sua trajetória ascendente. A taxa deverá regressar gradualmente ao objetivo do BCE até 2025 (2,4%).

A taxa de desemprego aumentou para 6,6% em 2023 (face a 6,1% um ano antes) e prevê-se que se estabilize ao longo do horizonte de previsão, devido às perspetivas de crescimento moderado a curto prazo. Globalmente, o PIB per capita português (PPC) é estimado em 45 227 USD em 2023 (FMI), ainda 20,6% abaixo da média da UE. De acordo com os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), 17% da população está em risco de pobreza, o que corresponde à proporção de habitantes com um rendimento monetário anual líquido equivalente inferior a 7.095 euros.

 
Indicadores de crescimento 20222023 (E)2024 (E)2025 (E)2026 (E)
PIB (bilhões de USD) 255,40287,42298,95309,72321,83
PIB (crescimento anual em %, preço constante) 6,82,31,72,12,0
PIB per capita (USD) 24.79927.88028.96929.98331.235
Saldo do Balanço de Pagamentos (em % do PIB) -1,30,3-0,00,00,1
Dívida Pública (em % do PIB) 112,499,094,790,887,0
Índice de inflação (%) 8,15,32,22,02,0
Taxa de desemprego (% da população economicamente ativa) 6,16,66,56,36,3
Balanço das transações correntes (bilhões de USD) -2,933,954,694,704,70
Balanço das transações correntes (em % do PIB) -1,11,41,61,51,5

Fonte: IMF – World Economic Outlook Database, 2016

Nota: (e) Dado estimativo

 
Indicadores monetários 20162017201820192020
Euro (EUR) - Taxa cambial média anual em relação ao 1 ZAR 0,060,070,060,060,05

Fonte: World Bank, 2015

 

Return to top

Alguma observação sobre este conteúdo? Fale conosco.

 

© eexpand, todos os direitos de reprodução reservados.
Últimas atualizações em Abril 2024