Estados Unidos flag Estados Unidos: Investir nos Estados Unidos

Investimento estrangeiro direto nos Estados Unidos

O IDE em números

De acordo com o Relatório de Investimento Mundial de 2022 da UNCTAD, o fluxo de IDE teve uma forte recuperação de cerca de 143,6%, de 151 bilhões de dólares em 2020 ára 367 bilhões em 2021, principalmente devido ao aumento de F&A transfronteiriços. Os ganhos reinvestidos totalizaram 200 bilhões de dólares em 2021, o nível mais alto já registrado, e foram distribuídos por muitos setores de serviços, incluindo informação e comunicação, comércio, transporte e armazenamento, finanças e seguros e serviços profissionais. O estoque de IDE dos EUA em 2021 atingiu 13,619 bilhões de dólares. Os investimentos de capital aumentaram 54% e os anúncios de novos projetos greenfield também aumentaram (+28%) para 86 bilhões de dólares. O país manteve-se como o maior receptor mundial de IDE (seguido pela China), graças à sua grande base de consumidores, um sistema de justiça previsível e transparente, uma força de trabalho produtiva, uma infraestrutura altamente desenvolvida e um ambiente de negócios que promove a inovação. De acordo com dados da Administração de Comércio Internacional dos EUA, o IDE representa quase 16% de negócios voltados para pesquisa e desenvolvimento (P&D) nos EUA e apoia diretamente quase 8 milhões de empregos no país. Os principais países investidores nos EUA são Japão, Alemanha, Canadá, Reino Unido, Irlanda e França. A maior parte desses investimentos é em manufatura, atividades financeiras e de seguros, comércio e manutenção. Em 2021, a Califórnia recebeu o maior investimento, seguida por Massachusetts e Nova York (BEA). Os dados mais recentes disponíveis da OCDE mostram que, no primeiro semestre de 2022, as entradas de IDE nos EUA diminuíram 100 bilhões de dólares, totalizando cerca de 74 bilhões no segundo trimestre de 2022 (em comparação com quase 124 bilhões de dólares no quarto trimestre de 2021).

De acordo com o último ranking do The Economist’s Business Environment, os Estados Unidos têm o melhor desempenho, ocupando a 6ª posição entre 82 países. O país continua sendo a principal potência econômica do mundo, o maior centro financeiro internacional e o terceiro maior país do mundo em termos de população. Os Estados Unidos são um dos países com melhor desempenho regulatório no pagamento de impostos. Do lado negativo, estão as desigualdades crescentes e o cenário político polarizado, bem como um alto nível de endividamento das famílias. Além disso, a Lei de Modernização da Avaliação de Risco de Investimento Estrangeiro (FIRRMA) ampliou significativamente a autoridade de revisão da Comissão de Investimento Estrangeiro (CFIUS) com base na segurança nacional, uma questão que tem sido vista como uma das principais causas da queda nos investimentos chineses para os EUA nos últimos anos (já que muitas empresas de investimento chinesas são estatais).

 
Investimento Estrangeiro Direto 202020212022
Fluxo de entradas de IDE (milhões de USD) 95.882387.780285.057
Estoques de IDE (milhões de USD) 10.292.40313.056.38210.461.684
Número de investimentos greenfield* 1.6551.6912.075
Value of Greenfield Investments (million USD) 69.27595.635163.858

Fonte: UNCTAD, Últimos dados disponíveis

Nota: * Os investimentos greenfield correspondem à criação de filiais ex-nihilo pela sede.

 
Comparação internacional da proteção dos investidores Estados Unidos OECD Alemanha
Índice de transparência das transações* 7,0 6,5 5,0
Índice de responsabilidade dos gerentes** 9,0 5,3 5,0
Índice de poder dos acionistas*** 9,0 7,3 5,0

Fonte: Doing Business, Últimos dados disponíveis

Nota: *Quanto maior for o índice, mais as transações são transparentes. **Quanto maior for o índice, mais os gerentes são pessoalmente responsáveis. *** Quanto maior for o índice, mais os acionistas têm o poder de defender os seus direitos.

Return to top

Por que escolher investir nos Estados Unidos

Pontos fortes
Os pontos fortes dos EUA são:

- uma população com mais de 320 milhões de pessoas e um alto PIB per capita;
- primeira economia do mundo, sólida e com performance em vários setores;
- uma posição dominante em Pequisa & Desenvolvimento;
- um mercado empregador flexível e reativo;
- boa qualidade de estatísticas nacionais;
- dívida pública detida, principalmente, por americanos;
- a força de trabalho norte-americana tem, comparativamente, um alto nível de qualificações, consideranda uma das mais produtivas e inovadoras do mundo;
- o dólar é fundamental para o sistema econômico do mundo;
- graças ao gás de xisto, o país está indo em direação a uma autonomia de energia;
- o desenvolvimento de 'clusters' regionais (coleções de empresas do mesmo setor de atividade em uma área geográfica) é muito atraente para investidores estrangeiros.
Pontos fracos
Os pontos fracos dos Estados Unidos incluem:

- O mercado americano é muito competitivo. Os consumidores estão habituados a ter muitas opções e não são necessariamente fiéis a uma marca;
- um alto número de norte-americanos estão desempregados e fora do mercado de trabalho;
- uma produção decrescente;
- dívida pública elevada;
- coma a eleição de Trump, a vida política se polarizou;
- medidas protecionisnas, anunciadas pelo Presidente Trump, estão ameaçando a integração dos EUA com a economia internacional;
- forte disparidades socioeconômicas;
- a rede de infraestrutura está em decadência;
- risco de explosão da bolha dos empréstimos estudantis;
- o dólar forte aumenta o déficit comercial.
As medidas implementadas pelo governo
As políticas americanas de taxação e de regulamentação americana oferece aos investidores estrangeiros uma ampla liberdade de gestão. No entanto, no contexto de segurança atual, os investimentos controlados pelos governos estrangeiros são, por vezes, vistos como uma fonte de preocupação. Essa tendência cresceu desde as eleições do Presidente Trump, que possui um posicionamento protecionista.

Em novembro de 2017, o Congresso adotou a Lei de Modernização da Revisão do Riscos do Investimento Estrangeiro, que visa modernizar e reforçar o Comitê de Investimentos Estrangeiros (CIFUS) com o objetivo de observar os investimentos que podem causar problemas para a segurança nacional dos EUA. Em outubro do mesmo ano, o Congresso adotou a Lei de Revisão dos Investimentos Estrangeiros dos EUA, que permite o Departamento do Comércio examinar os efeitos econômicos de certos investimentos. Alguns setores são particularmente direcionados porque são considerados estratégicos para os EUA. E o IDE proveniente de uns países está sendo examinado com mais cuidado. Mais informações sobre esses decretos estão disponíveis aqui.

O Ministério Americano do Comércio Exterior fornece um Guia de incentivos e de programas federais disponíveis para os investidores contendo informações, programas e indicação das agências federais competentes.
Bilateral investment conventions signed by os Estados Unidos
Os EUA assinaram 47 convenções.

O site da CNUCED permite visualizar e baixar a lista das convenções assinadas pelos EUA.

Return to top

Alguma observação sobre este conteúdo? Fale conosco.

 

© eexpand, todos os direitos de reprodução reservados.
Últimas atualizações em Outubro 2023